Toda Mídia
Toda Mídia
 

Tão europeu

Escrito por Nelson de Sá às 20h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Terror! Morte! Pânico!

Escalada de manchetes do "Jornal Nacional":

   Terror no centro de imigrantes. Um atirador mata 13 pessoas no estado americano de Nova York.
   Terror em Pernambuco. A Polícia Federal caça os assaltantes que abriram fogo em um banco cheio de clientes.
   Em São Paulo, bandidos que tiraram um comparsa do hospital acabam presos depois de fazer reféns.
   Duas mulheres são internadas com o mesmo problema de saúde e o hospital troca as pacientes na hora de avisar as famílias.
   Ciência para a saúde. Pesquisadores brasileiros descobrem o poder do ipê contra o câncer.
   O presidente Lula faz campanha pelas Olimpíadas de 2016 no Rio.
   Desemprego nos Estados Unidos chega ao maior nível em 25 anos.
   Morre o jornalista e ex-deputado Márcio Moreira Alves.
   O Vaticano reconhece as atitudes heróicas de irmã Dulce.
   A Fórmula 1 pune o brasileiro Rubens Barrichello. E o campeão Lewis Hamilton pede desculpa por ter mentido.

E do "Jornal da Record":

   A morte a caminho do trabalho. Carro bate em alta velocidade e atropela pedestre na calçada.
   Homem invade centro de imigrantes e mata pelo menos 12 nos Estados Unidos.
   Cenas de pânico em assalto no Recife.
   Na reportagem especial, os meninos do tráfico e a dedicação de quem trabalha para livrá-los do crime.
   Pais e filhos. Presa a mãe que oferecia menina de 11 anos. Pai assalta loja ao lado da filha. Juiz proíbe Madonna de adotar criança africana.
   Em Londres, Lula visita obras das Olimpíadas e fala em parceria com a rainha Elizabeth.
   Bola parada. Com salários atrasados, jogadores de futebol fazem greve de treino em Portugal.

Escrito por Nelson de Sá às 20h53

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pessimismo do magnata

Samuel Possebon, em Washington para cobrir o evento NCTA Cable 2009, destaca que o magnata de mídia Rupert Murdoch, em entrevista à sua própria Fox News, se mostrou pessimista com a crise e seus reflexos no setor, basicamente "porque as pessoas estão mais pobres".

Sobre a crise específica da imprensa, defendeu o modelo pago na internet. "A publicidade sozinha não vai compensar as perdas de receita que estamos tendo." Em debate com presidentes de outros grupos, reclamou que "só quem está ganhando dinheiro são os sites de busca".

Outras declarações dele, destacadas no site paidContent:

_ As pessoas estão se acostumando a ter tudo na internet sem pagar nada. Isso vai ter que mudar... Nós temos que deixar o Google roubar nosso copyright? E não só ele. Eu penso que, se você tem uma marca como "The New York Times" ou "The Wall Street Journal", você não precisa fazer isso.

Questionado sobre a eventual cobrança de assinatura on-line pelo "NYT", no modelo do "WSJ", respondeu que "eles se dariam bastante bem".

Na cobertura do site AllThingsD, que é dele mesmo, destaque para o elogio que Rupert Murdoch fez ao aparelho Kindle, da Amazon, e para o anúncio de que seu grupo desenvolve coisa parecida:

_ Precisamos de novos modelos de negócio. O primeiro rascunho disso é o Kindle. Você pode pôr a página inteira lá. E você pode pôr o "Wall Street Journal" inteiro no seu BlackBerry. Nós estamos investimento num novo aparelho que tem tela maior, quatro cores...

O ator Hugh Laurie, antes de ser House na série da Fox, a rede de Rupert Murdoch, fez o papel do próprio em esquete célebre com Stephen Fry, mostrando como seria o mundo "se Rupert Murdoch não tivesse nascido". É uma paródia do filme "It's a Wonderful Life":

Escrito por Nelson de Sá às 11h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Números, números, números

Da coluna de Daniel Castro, hoje na Folha:

_ Após dois meses de crescimento na Grande São Paulo, a Record perdeu o embalo e caiu em março. A emissora, que tinha 7,1 pontos de média diária (7h/0h) em dezembro, subiu para 7,6 em janeiro e para 8,2 em fevereiro. Em março, fechou com 7,7, queda de meio ponto... A Globo, aparentemente, conseguiu estancar sua queda. Teve média diária de 16,8, um décimo a mais que em fevereiro. Já o SBT manteve sua curva descendente e a Band, ascendente.

E do blog de José Armando Vannucci, na Jovem Pan:

_ Os números de março mostram que a Globo continua líder e que a Record realmente está em segundo lugar. Mas a briga entre Band e SBT ainda não acontece. No horário nobre, a Globo tem praticamente a metade do público e a Record registra quase o dobro do SBT. A Band ficou 2,1 pontos abaixo da emissora de Silvio Santos.

Nacionalmente, segundo o blog de Lauro Jardim, hoje na "Veja":

_ O mês de março foi bom para a Globo. Os dados do Ibope fechados até o dia 30 mostram que a emissora voltou a ganhar audiência, sobretudo no horário nobre. Em fevereiro, a Globo havia fechado o mês com média diária de 15,1 pontos, alcançando 26,2 entre 18h e meia-noite. Faltando contar apenas o último dia, março ficou em 15,4, com 28 no horário nobre... A Record conseguiu se isolar um pouco mais na segunda posição. Sua média diária que era de 5,8 em fevereiro foi para 6 em março, enquanto o SBT caiu de 4,9 para 4,7. No horário nobre, o quadro se repetiu: a Record passou de 10,7 para 11,1, enquanto a emissora de Silvio Santos patinou de 6,2 para 6,1.

E com dados anuais, na coluna de Cristina Padiglione, no "Estado":

_ Exceção feita a Porto Alegre, onde a Globo menos perdeu audiência, e ao Rio, onde a Record mais cresceu, as demais capitais refletem, de modo geral, o painel de oscilações verificado em São Paulo do início de 2005 ao fim de 2008. O SBT caiu, a Record cresceu e a Globo perdeu, embora se mantenha isolada. As médias de cada uma, das 7h às 24h, em 2005 e 2008, respectivamente: São Paulo: Globo, 21 pontos e 17,4; Record , 5 e 8,3; SBT, 9 e 6,3.

Cai uma novela - Vannucci, na Pan, diz que a "audiência de 'Paraíso' começa a preocupar a Globo". Na terça, fechou com 19 na Grande SP.

E outra - E Flávio Ricco, na coluna Canal 1, diz que a "audiência de 'Promessas de Amor' já preocupa a Record". Na terça, fechou com 10,5.

Escrito por Nelson de Sá às 10h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O que fazer comigo?

No alto da home do "El País", ontem, com foto, "O grande dilema de Lula".

Abrindo a longa reportagem do correspondente Juan Arias, "o G20 consagrou Lula, o carismático e taumaturgo presidente do Brasil". Agora, a pouco menos de dois anos de terminar seu mandato, o brasileiro "se pergunta: O que fazer comigo?".

Por outro lado, o "New York Times" correu a postar reportagem de Alexei Barrionuevo, "O líder teflon do Brasil é arranhado pelo tombo" da economia. Cita a saudação de Obama, "my man, I love this guy", mas foca pesquisas indicando corte na popularidade.

A foto com Gordon Brown e Felipe Calderón, abaixo, de Stefan Rousseau, saiu na home "global" do "NYT", ontem. E o despacho já ganhou tradução no alto do UOL, agora pela manhã.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h18

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Peguem os ricos"

Para as edições e capas, "Time" e "Economist".

Escrito por Nelson de Sá às 08h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O dinheiro todo, US$ 1,1 trilhão

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP", "FT" e "China Daily". "WP" e "China Daily" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ" e "WP" também no Newseum (por Estado, à esq.).

Para os sites, NYT, WSJ, WP, FT e China Daily.

Escrito por Nelson de Sá às 08h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Menos o dinheiro, mais os paraísos

 

Para edições e capas, Folha, "Estado", "Super Notícia", "Meia Hora" e "Valor". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN"), O Dia Online ("MH") e Valor Online.

Escrito por Nelson de Sá às 08h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Money, money"

Escrito por Nelson de Sá às 22h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula é o cara

Escalada de manchetes do "Jornal Nacional":

   O algarismo 1 seguido de uma dúzia de zeros. US$ 1 trilhão é o custo do pacote de medidas anunciado em Londres no fim do encontro de líderes mundiais para tirar a economia internacional da crise.
   Polêmica no Japão. O governo está dando dinheiro para que brasileiros desempregados voltem para cá.
   Polêmica no Brasil. O governo quer mudar a Lei de Incentivo à Cultura.
   Uma brincadeira leva cem crianças para o hospital em Brasília.
   Uma mentira na Fórmula 1 desclassifica o inglês Lewis Hamilton.
   A Argentina se enfurece com a derrota para a Bolívia. Dunga fala sobre seus critérios depois dos 3 a 0 na partida de Porto Alegre contra o Peru.

E do "Jornal da Record":

   Assalto ao vivo. Câmara de shopping flagra ação de bandido e o desespero das vítimas.
   Roubo a banco termina com dois mortos e 11 feridos no Recife.
   O tráfico derrotado. Presas 22 pessoas suspeitas de ligação com facção criminosa em São Paulo.
   Detido chefão que agia na fronteira com os Estados Unidos.
   Na reportagem especial, a comunidade que sobreviveu à chacina.
   Aeroporto de Belém tem esquema de desvio de achados e perdidos igual ao de São Paulo.
   Morre bebê de mulher que apresenta sintomas de febre amarela em São Paulo.
   Vitória da impunidade. Primeiro motorista preso pela lei seca bebe de novo e se envolve em racha.
   Chinês inventa cadeira de rodas que sobe escada.
   Lula é o cara. Em encontro mundial, Barack Obama elogia presidente do Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 21h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Canais de notícias e de partidos

O Huffington Post informa que a Fox News, alinhada ao Partido Republicano, tem 9 dos 10 programas de notícias com maior audiência na TV a cabo americana. Os primeiros são os shows dos âncoras Bill O'Reilly, Sean Hannity e da estrela ascendente Glenn Beck, perfilado pelo "NYT" como o mais teatral dos âncoras conservadores.

O primeiro programa que não é da Fox News na lista surge em 10º, com Keith Olbermann, da MSNBC, alinhada ao Partido Democrata. O "NYT" noticia que a emissora vai escalar mais um liberal em seu "line-up", com Ed Schultz, radialista voltado aos trabalhadores americanos "blue-collar" e que entrevistou Obama, duas semanas atrás.

O projeto, diz o jornal, é "posicionar a MSNBC como ponto de encontro para vozes de esquerda". A independente CNN vem caindo na audiência.

Aqui também - O Blue Bus informa, com notícia da newsletter Jornalistas & Cia., que Carlos Alberto Sardenberg vai ocupar o lugar de Mônica Waldvogel como âncora do "Jornal das Dez", na Globo News. A mudança segue ação semelhante na CBN, a rádio de notícias do grupo.

Escrito por Nelson de Sá às 10h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A rede redentora

Helio Fernandes, escrevendo na ainda aguerrida "Tribuna da Imprensa", afirma que "procurações anacrônicas foram usadas na compra da TV Globo SP" e pergunta: "Como fica a renovação da concessão? Uma nova preocupação para Lula":

_ Do atento exame dos autos da Ação Declaratória de Inexistência de Ato Jurídico, que aguarda julgamento no Superior Tribunal de Justiça e que, independentemente de seu desfecho, entrará para a história, deduz-se com firmeza que houve, em 1964 e em 1975, transferência ilegal do controle acionário da atual TV Globo de São Paulo, ex-Rádio Televisão Paulista S/A, para os atuais acionistas majoritários. A negociação foi baseada em documentação (procurações) grosseiramente falsificada, anacrônica, como atestado pelo Instituto Del Picchia de Documentoscopia e por pareceres da Procuradoria da República em São Paulo.

Foi "em 9 de novembro de 1964 (já no auge da generosa 'redentora')".

Aniversário - A Globo faz 43 anos no próximo dia 26 e já estreia nova programação de séries na semana que vem, com "grande campanha de lançamento que inclui ações na própria TV e em outras mídias, como revistas e jornais", informa a coluna Rádio e TV. Já estão no ar as chamadas de "Força Policial", concorrente de "A Lei e o Crime", da Record.

As séries - A coluna Canal 1 informa que, "depois de quase três meses de ensaio, a Globo definiu a nova grade" para o que sua divulgação chama de "seriados" _as séries, no gênero americano. A "grande aposta" é "Casos e Acasos", que entra depois de "A Grande Família" nas noites de quinta, dia tido como prioritário, a exemplo da TV americana.

Escrito por Nelson de Sá às 09h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula e os culpados

"Na foto oficial, Lula estava sentado ao lado da rainha Elizabeth 2ª", admirou-se Fátima Bernardes, ontem na Globo. Ao lado da rainha e entre o americano Barack Obama e o britânico Gordon Brown. Todos, menos a rainha, sorrindo à solta.

Mas antes, na coletiva de Obama e Brown, Nick Robinson, da BBC, perguntou sobre a culpa de EUA e Reino Unido pela crise.

Brown respondeu remetendo a Lula. "Ele me disse: 'Quando líder dos sindicatos, eu culpava o governo; quando virei líder da oposição, eu culpava o governo; quando virei governo, culpei a Europa e a América'." Na descrição do "NYT", "laughter", risos. Foi a vingança dos "olhos azuis".

De sua parte, Obama respondeu remetendo a "um professor que eu tinha na faculdade de direito, que dizia: 'Alguns são culpados, mas todos são responsáveis'." Não identificou o professor.

Já o francês Nicholas Sarkozy, ao longo do dia no destaque da Reuters Brasil, "afirma ter 'identidade de ponto de vista total' com Lula".

Já postando de Londres, Rodrigo Alvares, do blog A Nova Corja, focou o "dia de Fórum Social Mundial no G20", com o ataque ao banco RBS.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 09h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama vs. China, França, Rússia, os protestos...

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP", "FT" e "China Daily". "WP" e "China Daily" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ" e "WP" também no Newseum (por Estado, à esq.).

Para os sites, NYT, WSJ, WP, FT e China Daily.

Escrito por Nelson de Sá às 08h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pacote global vai a US$ 1 tri

 

Para edições e capas, Folha, "Estado", "Super Notícia", "Meia Hora" e "Valor". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN"), O Dia Online ("MH") e Valor Online.

Escrito por Nelson de Sá às 08h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O sangue e a rainha

Escrito por Nelson de Sá às 21h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Demissões em massa"

Escalada de manchetes do "Jornal Nacional":

   A crise mundial reduz o consumo de carne e o Brasil sente a queda com demissões em massa nos frigoríficos.
   Véspera do encontro dos líderes mundiais em Londres. Manifestações violentas terminam em choque com policiais e uma pessoa morta. No Brasil, um protesto de ambientalistas aumenta a agressão ao meio ambiente no Rio.
   O Conselho de Ética abre processo contra o deputado construtor do castelo.
   Dinheiro supostamente desviado na gestão de Paulo Maluf na Prefeitura de São Paulo vai voltar para o Brasil.
   A Justiça manda suspender gastos extras do governo do Maranhão enquanto Jackson Lago não deixa o cargo.
   Horas antes da partida entre Brasil e Peru pelas eliminatórias da Copa, a Argentina de Maradona sofre uma goleada histórica na Bolívia.

E do "Jornal da Record":

   Mente assassina. Matador confessa três mortes e faz um agradecimento surpreendente.
   Saúde em alerta. Febre Amarela mata oito pessoas no interior de São Paulo.
   Humilhação. Alunos são revistados nus depois de indício de furto em escola.
   Novo confronto entre polícia e traficantes deixa quatro mortos em Copacabana.
   Na reportagem especial, o ex-chefe de tráfico que agora tira jovens do crime.
   Ajuda infeliz. Voluntária usou uma agulha só para vários exames de sangue em posto de saúde. Os atendidos têm que tomar remédio contra a Aids.
   Lula pede aos países desenvolvidos coragem para resolver a crise econômica.
   Argentina dá adeus a Raúl Alfonsín, o presidente da redemocratização. 
   Bomba mutila estátua de Lênin, líder da revolução soviética.
   Homem risca fósforo em posto de gasolina e provoca explosão nos Estados Unidos.

Escrito por Nelson de Sá às 21h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

1º de abril

Para marcar o aniversário do golpe militar, a estatal TV Brasil exibe hoje "debate histórico entre Jarbas Passarinho e o filho de Vladimir Herzog", jornalista morto em 1975, quando era o diretor de jornalismo da estatal TV Cultura. Do relato da Agência Brasil:

_ Para Jarbas Passarinho, coronel reformado do Exército, ex-ministro do Trabalho do governo Castelo Branco e ex-ministro da Educação do governo Médici, o golpe foi "preventivo" e funcionou como uma "contra-revolução", pois setores da esquerda gestavam seu próprio levante. A lógica de Passarinho é que o AI-5, baixado pelos militares em 13 de dezembro de 1968 anulando direitos e garantias individuais, também foi de reação e precaução. "Já havia guerrilha desde setembro de 1967. Nós não tínhamos condições de manter a ordem interna e a ordem externa com as ações da guerrilha." O AI-5 concentra grande parte do debate. Passarinho, um dos 16 ministros que subscreveram o AI-5, confessa que hoje, "nas mesmas circunstâncias, assinaria o ato". Em meio às críticas que associaram o AI-5 às torturas e mortes de dissidentes do regime, Passarinho se defendeu: "Eu não quero, neste momento em que estamos falando supostamente para a história, bancar o bonzinho". Ele disse que suas mãos estavam "livres do sangue de qualquer adversário".

_ Ivo Herzog se dirigiu a Passarinho de forma contundente: "O senhor me desculpe, mas as mãos do senhor não estão limpas. O senhor foi conivente com o regime que matou meu pai, então as suas mãos estão tão sujas quanto a pessoa que deu choque nele", disse, emocionado, antes de repetir as acusações. "Eu reitero, gravo e vai para os anais da história: as pessoas que eram coniventes com aquele regime estavam assinando embaixo. O senhor assinou junto com aquelas pessoas um modelo de estado que permitiu que pessoas como o meu pai e Manoel Fiel Filho fossem assassinadas. O senhor foi conivente com aquilo lá. Isso daí a gente não pode esquecer." Para Herzog, "as pessoas que fizeram parte da Arena como um todo eram coniventes com um sistema que aceitava a morte, a censura e a violência para pregar o ideal delas".

Vai ao ar às 22h, sintonizado em São Paulo, via Net, no canal 4.

Escrito por Nelson de Sá às 11h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Revistas Record

José Armando Vannucci informa na coluna Rádio e TV, da Jovem Pan, que a Record lança até o fim do ano seu projeto de "novas mídias".

Começa por uma revista semanal popular, por enquanto com o título "Hoje em Dia", voltada à "vida de celebridades e que destacará em capas e especiais os artistas da Record". Depois, "outra revista repercutirá assuntos nacionais valorizados pela Record". Argumenta um executivo:

_ A ordem é acelerar o processo de implantação dos projetos, porque as mídias impressas ajudam na divulgação e na sustentação da audiência da rede. Como as revistas não colocam a Record na capa, o jeito é lançar a nossa.

A Record também lança no segundo semestre seu portal, chamado internamente de R1, clone do G1, da Globo.

Por outro lado, "os números das novelas preocupam executivos da Record que acreditavam que a audiência subiria com 'Promessas de Amor'".

Rádio Record - A coluna Zapping, no "Agora" e na Folha Online, registra que o radialista católico Paulo Barboza "se despede hoje no ar, da rádio Capital, para estrear amanhã na rádio Record, das 8h às 12h".

Rádio Globo - O site Propmark informa que na segunda a rádio Globo "adota novo posicionamento, nova marca e altera sua programação". O novo bordão é "Bota amizade nisso!", que, "simples e popular, traduz melhor a relação com seus ouvintes".

Escrito por Nelson de Sá às 11h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Imprensa no Supremo

A Folha noticia que o "Supremo julga hoje futuro da Lei de Imprensa", registrando que "entidades dos meios de comunicação e dos jornalistas apoiam o fim da lei, mas defendem novas normas". Se sobrar tempo, "também deve julgar a exigência de diploma de jornalista".

Em editorial, o jornal opina que a "corte deveria acabar com a exigência de diploma" e, da Lei de Imprensa, "manter só o núcleo não autoritário".

No site Comunique-se, os diretores de redação de "O Estado de S. Paulo" e "O Globo" se disseram contra a obrigatoriedade do diploma e se dividiram quanto à Lei de Imprensa. Ricardo Gandour defende "uma lei mínima, que normatize questões como as indenizações milionárias, que proteja contra abusos como a orquestração de ações". Para Rodolfo Fernandes, "todas as leis de imprensa da história do Brasil foram feitas para cercear o trabalho da imprensa" e agora não seria diferente.

Por outro lado, Milton Coelho da Graça, que dirigiu "O Globo", "Realidade" e outras publicações, escreve:

_ Existe generalizada (mas não unânime) convicção, tanto entre nós –empresas e profissionais- como em toda a sociedade civil, de que os Códigos Civil e Penal são instrumentos suficientes para estabelecer limites protetores das garantias individuais e institucionais contra qualquer uso errado da liberdade de expressão. Mas persiste em muita gente a opinião de que nossos meios nem sempre respeitam os padrões de confiabilidade, ética, responsabilidade social e bom gosto desejados pela cidadania... Se os sindicatos, a Fenaj e a ABI punissem os falsos "companheiros de profissão", nossa defesa da liberdade de expressão ganharia peso mais convincente. Se ANJ, Abert e outras associações empresariais aceitassem a montagem de um Conselho Nacional de Comunicação segundo as razões que o criaram, teríamos jornais e emissoras mais respeitados.

Escrito por Nelson de Sá às 10h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O fim

A revista inglesa "New Statesman", de centro-esquerda, recebe Barack Obama e o G20 em Londres com a capa "O fim do poder americano".

No título interno da reportagem de capa, mais contido, "Ninguém governa sozinho o mundo", No-one rules the world. Em suma, "o poder econômico dos EUA está desmoronando, mas a China ainda não está pronta para tomar as rédeas".

 

 

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 09h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crise global cresce, mas G20 racha

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP", "FT" e "China Daily". "WP" e "China Daily" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ" e "WP" também no Newseum (por Estado, à esq.).

Para os sites, NYT, WSJ, WP, FT e China Daily.

Escrito por Nelson de Sá às 09h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No pacote global, US$ 250 bi

Para edições e capas, Folha, "Estado", "Super Notícia", "Meia Hora" e "Valor". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN"), O Dia Online ("MH") e Valor Online.

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nem DEM nem PSDB nem PT: Jânio

Escalada de manchetes do "Jornal Nacional":

   Surpresa na Operação Castelo de Areia. A investigação descobre que a família do ex-presidente Jânio Quadros procura uma fortuna que ele teria escondido na Suíça.
   O deputado construtor do castelo vai responder a processo no Conselho de Ética na Câmara.
  O Ministério da Educação anuncia o novo modelo do Exame Nacional do Ensino Médio, a prova que pode acabar com os vestibulares nas universidades federais.
   Japoneses apresentam o robô que obedece aos pensamentos do homem.
   As contas do governo fecham fevereiro no vermelho pela primeira vez em 12 anos.
   Entram em vigor as novas normas para cadeirinhas de bebês usadas nos carros.
   Os jogadores da seleção prometem espetáculo para a torcida em Porto Alegre.

E do "Jornal da Record":

  Chamas suspeitas. Fábrica que pegou fogo em Diadema guardava solvente em excesso, um indício de adulteração de combustível.
   Pais reconhecem suspeitos de assassinar a filha a sangue frio.
   A vingança do consumidor. Em cinco dias, mais de 30 mil bloqueiam o telemarketing.
   Bife indigesto. Metade da carne vendida na Bahia vem de matadouro clandestino.
   Salvo por um milímetro. Mergulhador conta como o arpão varou a cabeça dele.
   Tragédia no mar. Trezentos refugiados desaparecem em naufrágio na costa da África.
   Tropas inglesas começam a sair do Iraque.
   Na reportagem especial, a violência do tráfico segundo as crianças e o alívio de quem largou o crime.
   A força da mente. Robô comandado pelo cérebro humano.
   Crianças surdas aprendem música pela linguagem dos sinais.

Escrito por Nelson de Sá às 20h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

G20, "um grande nada"

Escrito por Nelson de Sá às 19h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais um

O "Wall Street Journal" postou como "breaking news", acima da manchete, e o "New York Times" também já noticia no alto: A empresa que edita o tabloide "Chicago Sun-Times" abriu falência.

Em cinco meses, é o quinto grupo de imprensa que entra com pedido de proteção contra os credores nos EUA, segundo o blog Romenesko. Desta vez, informa o Gawker, o maior credor é o IRS, a Receita americana, por conta das práticas do "publisher" Conrad Black, hoje na cadeia.

Para especialistas em design de imprensa e até Oprah Winfrey, foi do "Sun-Times" a mais bela capa no dia seguinte à histórica eleição de Barack Obama para presidente

 

 

 

 

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 10h45

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O poder dos Brics

A BBC Brasil fez dez anos com novo portal e uma série sobre Brasil, Rússia, Índia e China. Na manchete, ontem, "Década de 2020 deve consolidar o poder dos Brics". Ouve "acadêmicos e instituições" daqui e do exterior para dizer que os quatro "serão peças-chaves da nova ordem" mundial, "multipolar".

Rogerio Wassermann entrevista Jim O'Neill, do Goldman Sachs, que reafirma sua projeção para os Brics, acrônimo que ele cunhou, e avisa que ela pode até se mostrar "conservadora". Os emergentes podem passar os desenvolvidos antes de 2050, talvez em 2020.

No que mais importa, o economista admite que a crise é tamanha que alcançou também os Brics, mas eles continuam crescendo, ao contrário dos países desenvolvidos. Sublinhou evidências de que o "descolamento" entre os dois grupos se confirmou.

Por outro lado, O’Neill questionou a eficiência econômica da democracia indiana e foi, como ele mesmo diz, "provocativo":

_ Esta crise mostrou que o regime de partido único parece permitir à China lidar com questões complexas de maneira mais fácil que muitas democracias.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h59

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama e o estado forte

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP", "FT" e "China Daily". "WP" e "China Daily" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ" e "WP" também no Newseum (por Estado, à esq.).

Para os sites, NYT, WSJ, WP, FT e China Daily.

Escrito por Nelson de Sá às 08h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E tome isenção de imposto

Para edições e capas, Folha, "Estado", "Super Notícia", "Meia Hora" e "Valor". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN"), O Dia Online ("MH") e Valor Online.

Escrito por Nelson de Sá às 08h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Fired"

Escrito por Nelson de Sá às 23h29

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Carros e construção

Escalada do "Jornal Nacional":

   O Banco Central afirma que o impacto da crise internacional foi maior do que se previa. Diminui a estimativa de crescimento do Brasil para 2009 e também a previsão de inflação.
   O governo prorroga a redução do IPI para veículos e diminui a carga de impostos sobre materiais de construção.
   Nos Estados Unidos, Barack Obama dá um ultimato às montadoras.
   O homem que sobreviveu a um tiro de arpão na cabeça se recupera bem no Rio.
   Duas embarcações com centenas de imigrantes ilegais naufragam no Mediterrâneo.
   Mais duas mortes aumentam o número de vítimas da dengue na Bahia.
   O cinema brasileiro recebe uma notícia triste. Morre Ankito, um dos heróis mais queridos da época das chanchadas.
   A polícia descobre truques novos de golpistas de caixas automáticos de banco.

E do "Jornal da Record":

   A sangue frio. Assaltante mata a tiro uma jovem que se recusou a entregar um crachá.
   Sangue quente. Discussão entre policiais termina em tiroteio, com um morto e dois feridos.
   Cuidado quando usar o caixa eletrônico. Ladrões aplicam agora o golpe do cartão retido.
   Na reportagem especial sobre o tráfico, como se formaram as quadrilhas que dominam parte do Rio de Janeiro.
   É a crise. Nova pesquisa confirma queda na aprovação do presidente Lula.
   Governo reduz imposto sobre motos e material da construção, mantém IPI menor nos carros e aumenta taxação do cigarro.
   Salvo por um triz. Pescador sobrevive a ferroada de arpão na cabeça.

Escrito por Nelson de Sá às 23h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Post vs. Times

No mesmo dia em que o "NYT" lançou seu portal Global, acima, o Huffington Post anunciou seu Fundo Investigativo, operação supostamente "sem fins lucrativos que vai produzir ampla gama de jornalismo investigativo, tanto da redação como free-lance".

Segundo Jay Rosen, porta-bandeira do "jornalismo cidadão" e agora consultor de Arianna Huffington, "o princípio" do fundo seria "reporte uma vez, publique em qualquer parte", pois seriam reproduzidos por outros sites, "possivelmente" via licença Creative Commons.

O fundo é a resposta do Post ao questionamento que recebe do "NYT", por copiar reportagens do jornal e lucrar com elas.

Escrito por Nelson de Sá às 11h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Globo e novas mídias, de novo

O site Tela Viva noticia que a Globopar como um todo, "incluindo TV Globo, Globosat, Globo.com" e outras, divulgou aumento de 14% na receita em 2008. E que sua "dívida líquida está em R$ 1,48 bilhão".

Da mensagem ao mercado de Roberto Irineu Marinho, presidente das Organizações Globo, o site destaca esta passagem:

_ A evolução tecnológica da indústria de comunicação está criando novas oportunidades de participação, interatividade e de escolha do público sobre que conteúdos consumir, como e quando fazê-lo.

O Tela Viva acrescenta que em sua "nova estratégia para novas mídias as diferentes unidades atuam de maneira independente". Até janeiro, era tudo "centralizado no portal Globo.com". Agora, Globosat e demais "estão trabalhando para definir um modelo adequado".

O diretor de mídias segmentadas, Jorge Nóbrega, diz que a crise trouxe imprevisibilidade na verba publicitária, mas que a nova estratégia deve apresentar resultado este ano:

_ Aos poucos, algumas coisas vão aparecendo. Hoje temos na internet a liderança de audiência em conteúdos esportivos, entretenimento e estamos disputando a liderança em notícias.

Por outro lado, o site Meio & Mensagem destaca que a "receita publicitária do portal UOL cresceu 48% em 2008". E que só em janeiro de 2009, apesar da crise, o faturamento com publicidade da internet brasileira, segundo o Projeto Inter-Meios, já cresceu 23,6%.

Escrito por Nelson de Sá às 10h47

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Emergentes contra ricos

Os "banqueiros de olhos azuis" de Lula ecoaram e, no domingo que antecede o G20, o "New York Times" alertou que "Obama vai enfrentar um mundo desafiador" aos Estados Unidos:

_ Os americanos viajavam por Índia, Brasil, China dando lição de moral sobre a necessidade de abrir e desregular mercados. Agora essas políticas são vistas como os réus do colapso.

No destaque do Huffington Post ontem pela manhã, com Reuters, "Lula: Nós rejeitamos a fé cega nos mercados". No inglês "Observer", também destaque do Post, "'Banqueiros de olhos azuis' despertam divisão do G20", em longa reportagem sobre o "crescente racha entre o Ocidente e as potências emergentes".

No "Financial Times", "o comentário de Lula" diante de Gordon Brown "ressalta o risco de desacordo entre emergentes e os mais ricos".

Em suma, no enunciado do "NYT" para longa análise, trata-se do "Capitalismo anglo-americano em julgamento".

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 09h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama demite o presidente da GM

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP""China Daily" e "Guardian". "WP", "China Daily" e "Guardian" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ", "WP" e "Guardian" também no Newseum (por Estado, à esq.). Não foi possível reproduzir a capa do FT.

Para os sites, NYT, WSJ, WP, China Daily e Guardian.

Escrito por Nelson de Sá às 09h05

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E volta o investimento externo

Para edições e capas, Folha, "Estado", "Super Notícia", "Meia Hora" e "Valor". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN"), O Dia Online ("MH") e Valor Online.

Escrito por Nelson de Sá às 08h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entre Daslu e a Camargo Corrêa

Para as edições e capas, Veja, CartaCapital, Época e IstoÉ.

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA contra os altos salários

Para edições e capas, "NYT", "WSJ", "WP", "FT" e "China Daily". "WP" e "China Daily" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E capas de "NYT", "WSJ" e "WP" também no Newseum (por Estado, à esq.).

Para os sites, NYT, WSJ, WP, FT e China Daily.

Escrito por Nelson de Sá às 10h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De Brizola ao Bradesco

 

Para edições e capas originais, Folha, "Estado", "Super Notícia" e "Meia Hora". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Estado" e "Globo" também no PressDisplay (por país, à esq.). E capas de Folha, "Estado", "Globo" e "Super Notícia" também no Newseum (por país, à esq.).

Para os sites, Folha Online, Estadao.com.br, Globo Online, O Tempo Online ("SN") e O Dia Online ("MH").

Escrito por Nelson de Sá às 10h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores
Blog da coluna "Toda Mídia" (assinantes Folha e UOL), de segunda a sexta, pela manhã, escrito pelo jornalista Nelson de Sá.

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.